Lenda de duas aldeias e suas crianças

SG105757Havia próximo a um rio duas aldeias. No passado ela era uma só, seus habitantes tem as mesmas origens. Mas com o tempo e disputas por poder, foram se separando e o lado do rio com terra mais fertil e com mais mata nativa e fruteiras ficou com a Aldeia A e o outro lado do rio com a outra, a aldeia B. E que cada uma só poderia passar para o outro lado com a devida autorização.

O lado A, que ficou com maior parte mais fertil, tinha como manter dois fiscalizadores da fronteira . O lado B não.

Assim, o lado A sempre sabia quem passava de um lado para o outro. Principalmente as crianças. Estas especialmente conseguiam muitas vezes burlar a guarda e roubar algumas frutas ou brincar do outro lado. As vezes faziam até alguma sujeira… Quando os guardiões percebiam elas já estavam voltando. O lado B, quando descobria, oferecia outras alternativas de lugar bom para brincar ou comer. As crianças melhor alimentadas e esclarecidas sabiam bem os limites e no normal seguiam as regras. Mas o lado B tinha muitas crianças e era difícil (ou pouco prioritario) se ocupar de orientá-las diariamente.

Um dia, uma das crianças do lado B não só ultrapassou a fronteira e roubou algumas frutas, como destruiu várias arvores e colocou fogo numa cabana, que tinha uma pessoa dentro.

E a crise diplomática foi estabelecida… e foi muita confusão. O lado A, a vítima, pediu para prender e ficar com a criança. O lado B disse que não, e que se comprometia a não deixá-la nunca mais chegar perto da fronteira. O lado A não cedeu e queria ficar com ela. Por fim, ela ficou sentada na beira do rio, do lado A, fiscalizada pelos guardiões. Então o governo do lado A resolveu decretar que toda criança que invadisse a fronteira seria morta. E sugeriu o lado B adotasse a mesma lei. “Assim todos irão cumprir a mesma regra”. O que o lado A não explicou é que a lei teria uma validade retroativa, e contaria com as crianças que invadiram os territorios desde o dia anterior. E assim matou a criança louca e infratora… e matou outras 50 crianças que haviam atravessado o rio e roubado algumas frutas. E matou depois outras tantas que nem entendiam muito que o mundo tinha regras.

O lado B? O lado B não matou nenhuma… afinal, como dissemos no inicio da história, não tinham condições (nem viam muito sentido) de ter guardiões no rio… e como sabemos, os que ali estavam pertenciam ao lado A.

Jakeline Lira

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s